Blog

Avaliação do Usuário: 0 / 5

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

1613441416857

Em janeiro 2020 uma equipe do MIT apresentou um estudo apontando quais deverão ser os comportamentos de liderança necessários a transformação digital.

The New Leadership Playbook for the Digital Age ou

O novo livro de liderança para a era digital. Reimaginando o que é necessário para liderar.

Os autores: Douglas A. Ready, Carol Cohen, David Kiron, and Benjamin Pring

E com muita inteligência, evitaram falar das “12 competências da transformação digital”!!!!

Avaliação do Usuário: 0 / 5

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

lidercapalinkedin

Discussões sobre liderança e as competências que um líder precisa são temas que todo ano vemos em livros, palestras, postagens etc.

Infelizmente, há provas contundentes de que a infinidade de serviços, livros, artigos, seminários, conferências e palestras do tipo TED, com o propósito de ter as respostas sobre liderança - uma indústria global estimada em mais de 50 bilhões de dólares - estão produzindo resultados decepcionantes.

E sempre aparecem as recomendações das próximas 12 competências que os líderes precisarão desenvolver. E dificilmente os líderes possuem todas as recomendadas.

Avaliação do Usuário: 0 / 5

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

onacolaboracaosite

Um processo de colaboração fluído ajuda as empresas e equipes a responderem as adversidades e mudanças com mais velocidade, isso sem falar o estímulo à inovação.

Estamos trabalhando cada vez mais por projetos e de maneira horizontal, métodos ágeis são cada vez mais adotados, e as estruturas em formato de chapters e squads também aparecem cada vez mais. Nessa realidade entender como as pessoas colaboram é fundamental.

Uma coisa é fazer isso numa equipe de 10 a 15 pessoas, agora quando estamos falando de projetos globais, e organizações de centenas ou milhares de pessoas esse mapeamento só pode ser feito através de People Analytics e ONA é a metodologia adequada para fazer isso.

ONA permite visualizar como as pessoas interagem e colaboram na organização através de levantamento ativo de dados (via pesquisas e questionários) e levantamento passivo vendo a pegada digital dos sistemas de colaboração internos ( email, slack, teams, etc.)

Avaliação do Usuário: 0 / 5

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

vucabaniartigo

Recentemente vi alguns artigos falando de como o modelo VUCA é obsoleto e agora o mundo é BANI. Eu particularmente vejo como modelos complementares até porque as dimensões tratadas ali são diferentes.

VUCA – Criado pelos militares americanos para explicar o mundo pós guerra-fria, tem sido utilizado no mundo corporativo para descrever cenários complexos.

Um modelo para descrever o mundo:

Volátil – As coisas mudam com muita velocidade

Incerteza- Não há como prever de onde virá a próxima mudança ou ameaça.

Complexidade – Mais componentes e variáveis interconectadas tornam o ambiente mais complexo e até caótico.

Ambiguidade – As informações estão disponíveis, mas o significado delas ou a correlação não é clara.

Já o termo BANI proposto pelo antropólogo e futurista Jamais Cascio, é bastante recente e surgiu a partir de uma reflexão daquilo que vivemos no último ano de 2020.