Blog

Avaliação do Usuário: 0 / 5

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

10649553 966349886713578 158041364681058425 n

por Miguel Nisembaum

Positive Leadership – Tal Ben Shahar na HSM Expo Management.

Trabalhamos com a Psicologia Positiva aplicada à gestão de pessoas nas empresas há mais de 8 anos.

Temos visto resultados incríveis que vinculam o foco no bem-estar e autenticidade dos colaboradores com produtividade, inovação e resultados financeiros.

Nesta segunda-feira tivemos a confirmação mais uma vez da boa escolha deste caminho, ao ver que em um dos principais fóruns de gestão do país um dos especialistas da Psicologia Positiva - Tal Ben Shahar foi um dos principais palestrantes.

Avaliação do Usuário: 0 / 5

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

por Miguel Nisembaum

Se na pré-história nosso instinto de sobrevivência era acirrado quando enfrentávamos um Tigre Dentes de Sabre, hoje dentro das empresas quem faz esse papel é a avaliação de desempenho.

Ela incentiva nossos instintos mais primitivos, o de sobrevivência no avaliado e de predador no gestor que o avalia.

9303

Três pesquisas recentes de 2013 feitas pela consultoria americana BLR em 1358 organizações, pela American Society for Human Resource Management, e pelo grupo de pesquisa Corporate Executive Board comprovam isso.

Avaliação do Usuário: 0 / 5

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

drawing-hands

 

por Hugo Nisembaum

A neurociência está confirmando pesquisas feitas por profissionais da área de liderança.

Recentemente mencionei um artigo da Harvard Business Review“In Praise of the Incomplete Leader” (Elogiando o líder incompleto), de Ancona, Malone, Orlikowski e Senge. Eles assinalam um conjunto de quatro capacidades da liderança:

Avaliação do Usuário: 0 / 5

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

five

Por Hugo Nisembaum

Um recente artigo de Claudio Fernandez-Araoz na Harvard Business Review (junho 2014) deixa claro que as formas que viemos tentando identificar potencial está ultrapassada. Muitos de nós somos de uma era em que inteligência, experiência e desempenho passado eram os elementos fundamentais a levar em consideração.

 

Inclusive, uma abordagem que ainda está em vigência, o modelo de competências começa a ser revisto.