Blog

Avaliação do Usuário: 0 / 5

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Diversidade Cognitiva

O que é diversidade cognitiva?


Diversidade cognitiva é a inclusão de pessoas que têm estilos diferentes de solucionar problemas e podem oferecer perspectivas únicas porque pensam de maneira diferente. Diferentemente da diversidade demográfica, que se concentra em obter uma mistura de características estatísticas, como sexo ou idade, a diversidade cognitiva se concentra em obter uma mistura de como as pessoas realizam atividades intelectuais, como fazem associações ou tiram conclusões.

Avaliação do Usuário: 0 / 5

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

jobcrafting022020

No artigo anterior mencionamos brevemente que JobCraft é um exercício bastante interessante para navegar bem nesses tempos líquidos.

O Job Crafting é metodologia que ajuda as pessoas a redesenharem seu trabalho para gerar maior significado naquilo que fazem.

É uma forma de se adaptar sem perder nossa essência e encontrar maneiras de fluir naquilo que fazemos.

Mas afinal o que é Job Craft?

O termo surge pela 1ª vez com Amy Wrzesniewski da Yale University pesquisadora que ao estudar como as pessoas encontravam significado no trabalho, descobriu que o sentido ou realização no trabalho não vinham só da atividade em si, mas também como as pessoas customizam o que fazem.

Por isso os termos Job- Trabalho e Craft- Artesanato. Ou seja, as pessoas de maneira artesanal constroem as suas atividades do dia-a-dia para encontrar sentido.

Vendo isso ela propôs construir um modelo que permita as pessoas redesenharem seu trabalho de maneira mais consciente.

É um meio de promover mudanças no trabalho de forma a obter melhores resultados, maior engajamento e a utilização plena do teu potencial e talentos.

Avaliação do Usuário: 0 / 5

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

gratidao01

artigo original publicado em 6 de dezembro de 2011 em nosso blog antigo. Mas gratidão não sai de moda, então ele ainda é super atual. :-)

Tradução e adaptação Miguel Nisembaum

Esta é uma adaptação de um dos artigos mais comentados no New York Times do dia de ação de graças. Você pode ler o original clicando aqui.

Psicólogos vem estudando as consequencias de agradecer.

Cultivar uma atitude de gratidão foi relacionado com melhor saúde, boas noites de sono, maior satisfação a longo prazo com a vida, um comportamento mais gentil com os outros. Um novo estudo mostra que sentir gratidão faz com que as pessoas sejam menos agressivas quando provocadas.

Você não é do tipo que agradece com tanta freqüência? Algumas dicas de psicólogos que fizeram pesquisas sobre o tema.

Avaliação do Usuário: 0 / 5

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

sitecarreiraliquida

No artigo anterior falamos da necessidade de repensar o nosso trabalho, principalmente face a velocidade das mudanças e de novos desafios permanentes.

Quais devem ser as características deste processo para que não seja superficial e realmente traga uma contribuição tanto para você como para a empresa?

Se pudermos definir em duas palavras o processo deve ser “sem pressa, porém sem pausa”.

Cada vez mais constatamos que quando as pessoas conseguem utilizar o que existe de melhor nelas e encontram significado naquilo que fazem, o engajamento e resultados aumentam significativamente.

Recomendamos 3 iniciativas para direcionar bem esses processos de mudança.

Avaliação do Usuário: 0 / 5

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

sitecarreiraliquida

por Hugo Nisembaum

Vivemos um momento em que o futuro de trabalho e o trabalho no futuro são amplamente abordados, com perspectivas de robotização, precarização ou eliminação de muitas funções e assim como a criação de novas.

Com isso surgem as recomendações sobre as competências do futuro, e quais teremos que incorporar para navegar com tranquilidade na nova realidade.

Esse movimento de definir as competências do futuro não é algo novo, e muitas delas são velhas conhecidas, mesmo que as formas tenham mudado a raiz é a mesma. O que muda é a quantidade de fontes de informação e a velocidade da mudança demanda ou percebida.

Me veio com clareza a ideia de modernidade liquida proposta por Zygmunt Bauman.

“Escolhi chamar de modernidade líquida a crescente convicção de que a mudança é a única coisa permanente e a incerteza, a única certeza.” 

A estas mudanças, cada vez mais disruptivas, que exigem adaptar-se em alta velocidade, se contrapõe a fragilidade de correr, escorregar e não ter tempo de refletir, de pensar.