Blog

Avaliação do Usuário: 0 / 5

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

vucabaniartigo

Recentemente vi alguns artigos falando de como o modelo VUCA é obsoleto e agora o mundo é BANI. Eu particularmente vejo como modelos complementares até porque as dimensões tratadas ali são diferentes.

VUCA – Criado pelos militares americanos para explicar o mundo pós guerra-fria, tem sido utilizado no mundo corporativo para descrever cenários complexos.

Um modelo para descrever o mundo:

Volátil – As coisas mudam com muita velocidade

Incerteza- Não há como prever de onde virá a próxima mudança ou ameaça.

Complexidade – Mais componentes e variáveis interconectadas tornam o ambiente mais complexo e até caótico.

Ambiguidade – As informações estão disponíveis, mas o significado delas ou a correlação não é clara.

Já o termo BANI proposto pelo antropólogo e futurista Jamais Cascio, é bastante recente e surgiu a partir de uma reflexão daquilo que vivemos no último ano de 2020.

Avaliação do Usuário: 0 / 5

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

artigoroubo site

Existem conhecimentos antigos que permanecem tão atuais que parece que foram escritos ontem. Relendo um livro do Nilton Bonder encontrei uma destas pérolas.

A Bíblia classifica as intenções de furto ou roubo em duas categorias, a do saque, que uma das definições é a apropriação indevida do que não nos pertence e a outra é a manutenção de algo tomado que pertence ao outro e que mesmo pretendendo que não fique conosco, interferimos evitando que volte ao seu legitimo dono, diferenciação está feita por Maimônides, filosofo judeu da idade de ouro da Espanha.

Avaliação do Usuário: 0 / 5

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

artigostorm2020

Artigo original escrito para a revista Coaching Brasil Edição Maio de 2020

Citação: “O Trabalho transforma o Talento em Genialidade” – Anna Pavlova

Do momento da redação deste artigo até a publicação, posso especular pouco sobre os desdobramentos da crise do COVID-19 e todo o impacto que isso gerará em todos os âmbitos de nossas vidas.

O que tenho convicção é que as crises passam, mas o talento fica.

E dito isso talvez seja nesse momento que precisamos manifestar nossas fortalezas individualmente e coletivamente com maior intensidade.

Avaliação do Usuário: 0 / 5

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

artigohugo2909

por Hugo Nisembaum

Diz a minha amiga Belén Varela, especialista em organizações otimistas, que antecipar um resultado ruim nunca termina bem: ou você sofre à toa, ou sofre duas vezes.

Otimismo e bem-estar caminham juntos e essa correlação é constatada em muitas pesquisas.

Em um artigo recente na Psychology Today o Dr. Anthony Silard (que foi professor em Harvard, Stanford, Georgetown e IESE) sobre O otimismo e o pessimismo em relação ao fim da pandemia.

Avaliação do Usuário: 0 / 5

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

artigoDeuRUIM

São décadas deixando grandes talentos escapar, Walt Disney foi rejeitado como cartunista no Kansas City Star, muitas gravadoras disseram não aos Beatles, U2 e outros tantos.

Imagina se na entrevista de emprego perguntassem ao Freddie Mercury qual foi sua experiencia anterior cantando em uma banda de rock.

Ainda existe uma enorme concentração nas credenciais e experiencia, não adianta falar de lifelong learning e querer que as pessoas venham prontas.

É fundamental dar aos candidatos a oportunidade de mostrar sua vontade e habilidade de aprender.