Blog

Ideias principais da 7ª Conferência Europeia de Psicologia Positiva

Avaliação do Usuário: 0 / 5

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 
Novidade no blog! Estamos estreando com novos colaboradores! Profissionais que encontramos ao longo destes 7 anos de trajetória trabalhando com Psicologia Positiva e Talentos. E o primeiro artigo é de Edite Amorim , nossa parceira da consultoria Thinking Big em Portugal !
artigoedite
Durante os 3 dias de Conferência Europeia de Psicologia Positiva retiramos dos vários simpósios, conferências e workshops algumas ideias sobre a vanguarda da investigação e prática da Psicologia Positiva que não podíamos deixar de partilhar. Cá ficam, em resumo:

- O actual e mais permente desafio da Psicologia Positiva para o futuro é saber como sair do individual e aplicá-la na sociedade (Jan Walburg); “We are very good assessing the individual but we don’t get to change the world” (Luís Miguel Neto)

- A essência fundamental do Meaning é a “interconnectedness” (a interligação com os outros). Temos que saber qual é o nosso propósito e só o atingiremos com os recursos que constrímos através da interconnectedness. (Antonella delle Fave)

- Interconnectedness não é apenas uma relação de um para um, é um sentimento de comunidade, é o preencher os “espaços intermédios” e só assim pode haver Meaning e se podem criar as oportunidades para o bem-estar.  (Marié Wissing)

- Uma vida com propósito só pode ser uma vida socialmente construída. É fundamental ter os outros em conta na construção de nós mesmos. (Helena Marujo)

- “Life is much bigger than our own personal stories”. (Helena Marujo)

- Os processos de aprendizagem aumentam as capacidades criativas e a criatividade aumenta as capacidades de memória e de pensamento divergente. (Hans Henrik Knoop)

- Para termos uma sociedade a florescer tem de haver boas políticas económicas, boa governação (ou liderança), confiança entre as pessoas na rua, e um elevado grau de liberdade. A liderança deve ser libertadora e criar oportunidades de liberdade. (Hans Henrik Knoop)

- O corpo deve ser a força unificadora de Psicologia Positiva! O corpo não precisa de palavras e devíamos incorporá-lo mais nas nossas intervenções. (Carmelo Vazquéz)

- O que deviamos estar a ensinar às nossas crianças? Como trepar rochas (e assim aprender sobre confiar e perceber como somos dependentes dos outros e eles de nós). (Csikszentmihalyi)

- O que fazemos é serviço aos outros, que deve ser sempre co-criado com os nossos clientes. (Jan Walburg).

Chama a atenção a forma como o papel da Educação foi tão enfatizado em todas as suas vertentes, quer por Hans Henrik Knoop, quer por Csikszentmihalyi e outros investigadores. Parece começar a ser (finalmente) de aceitação comum que para construir melhores futuros, há que apostar na Educação, criada com liberdade, desafio e gestão positiva das forças.

Aprender de tanta gente e com tanta qualidade permite crescer. Em conhecimento, em riqueza pessoal, em sentido dado ao trabalho feito. Foi sobretudo bom o ambiente que se viveu fora das salas de conferências, criando pontes entre projectos e pessoas, trocando experiências e conhecendo mais do que se faz em Psicologia Positiva na Europa e no Mundo.