Blog

Está em uma pausa do trabalho? Não olhe seu telefone!

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

pausaartigo17042018site

Designed by Freepik

Pesquisas sugerem que existem formas mais apropriadas para utilizar nosso tempo de pausa do trabalho. Algumas pausas nos deixam descansados, renovados e outras nos deixam cansados e tiram nossas energias.

Hoje numa pausa olhar os grupos de WhatsApp, redes sociais, ver notícias e e-mails é muito frequente. E o Brasil está no ranking de países em que as pessoas gastam mais tempo do dia olhando para o celular, aproximadamente 4 horas e 48 minutos.

Os autores do livro ¨A mente distraída: Cérebros antigos em um mundo de alta tecnologia¨ Dr. Gazzaley, um neurocientista e pelo Dr. Rosen, um psicólogo alegam que pausas bem-feitas podem reduzir a fadiga mental, energizar as funções cerebrais e nos manter em uma atividade especifica por um período maior.

Ao mesmo tempo os autores dão um alerta sobre o tipo de pausa que podem ter o efeito contrário e fazer com que tenhamos que aumentar a frequências dos breaks.

Com a tecnologia o tempo em que nos sentimos entediados diminui, mas um revés importante dessa falta de tédio e a necessidade de feedback de alta frequência. Em outras palavras olhar nossos telefones toda vez que estamos um pouco chateados e com isso estamos treinando nosso cérebro a sentir necessidade de estimulo constante.

Já existem estudos sobre o excesso de informação e aumento de distúrbios como ansiedade, solidão, depressão. Até o surgimento de uma Síndrome chamada FOMO (Fear of missing Out) foi descrito, que nada mais é do que medo de que os outros tenham experiencias de vida melhores que as suas. A necessidade de compartilhar, de curtir, de ver quantos views o post teve exacerba um aspecto de comparação natural do ser humano.

A sugestão é fazer pausas que energizam a parte do cérebro que nos deixam focado em nossos objetivos.

O córtex pré-frontal tem muitas funções entre elas orquestrar nossa atenção com outros elementos cognitivos para atingir nossos objetivos.

Quando trabalhamos o córtex pré-frontal irá ajudar a coordenar todas as funções do cérebro como um guia das ações necessárias para atingir nossos objetivos.

Para atividades desafiadoras que requerem atenção continua as pesquisas sugerem que as pausas devem incluir atividades que não exigem um uso extenso das funções do córtex pré-frontal.

Algumas recomendações suportadas pela ciência para uma pausa adequada.

Exposição a natureza:

Nem sempre no ambiente de trabalho temos acesso a natureza, mas sempre existe uma janela para olhar o horizonte ou um pequeno jardim, deixe o telefone na mesa e as preocupações também apenas observe o que acontece lá fora, movimento, cores, sons.

Esse exercício é excelente para nossas mentes, mas também para nossos olhos que se cansam ao olhar para telas continuamente.

Equilibre atenção plena com distrações:

A distração não é necessariamente algo ruim o excesso de distração sim pode ser considerado algo que nos atrapalha a conseguir nossos objetivos. Gazzaley e Rosen, argumentam que nossa sensibilidade a interferência, é uma falha fundamental de nosso cérebro, mas que também pode ser uma vantagem adaptativa. A distração pode fazer com que ampliemos nosso repertório de conhecimento ou incorporemos variáveis que não consideramos para atingir nossos objetivos.

Exercitar atenção plena é um dos elementos presentes nas práticas de meditação, esvaziar nossa mente de distrações ou divagações. Porem uma recomendação muito importante das práticas de Mindfulness é saber que a mente humana naturalmente divaga e que devemos observar nossos pensamentos sem juízo de valor.

Por isso é bom manter um equilíbrio entre concentração e divagação.

O fato é que todo modelo de negócio de geração de conteúdo e mídias sociais só tem um objetivo: roubar a nossa atenção.

Porem existem plataformas que usam a tecnologia para exercitar nossa atenção e concentração aplicativos como The Fabulous criado sob orientação do Psicólogo e autor Dan Ariely e Headspace fundado por Andy Puddicombe.

Respeite o que seu corpo diz:

Cronobiologia é um ramo da ciência que estuda nossos relógios internos, nossos ritmos biológicos e o impacto da alimentação, da luz, ou de horas de sono em nosso metabolismo.

Tony Schwartz jornalista autor do livro ¨The way we work is not working¨, comenta da importância de estabelecer momentos de concentração, descanso e renovação de energia e como administrar bem esses elementos contribui para o bem-estar, produtividade e inovação.

Nosso metabolismo funciona em ciclos, os ciclos circadianos trabalham em um período de 24 horas regulando nosso sono, alimentação, e os ciclos ultradianos são ciclos de 90 minutos que regulam nossa circulação, pulso, batimentos cardíacos, nossos humores e consequentemente nossa concentração.

Respeitar esses ciclos é fundamental para aproveitar melhor suas energias.

Ao invés de pensar somente no dia como 8 horas de trabalho, pense em janelas de 90 minutos com atividades e pausas planejadas sempre que possível.

Dicas para construir boas pausas:

- Concentre energia nas atividades que trarão o resultado mais relevante.

- Intercale atividades que te energizam com aquelas que nem tanto.

- Administre as pausas para adquirir informações e interagir nas redes sociais. Menos é mais. Estabeleça um horário específico para ouvir noticias e olhar as redes. Selecione que mensagens quer mandar e responder e quando.

É bom ter uma visão geral das coisas, ninguém quer ser alienado, mas não se deixe sobrecarregar pela informação. E infelizmente isso vale também para as maratonas de séries.

- Atividade física, boa alimentação e horas de sono. Isto não é novidade, mas é fundamental dentro deste escopo achar o esporte que combina com você, e procurar comer alimentos saudáveis sim, mas que te tragam prazer (tem muita opção).

- Opte por atividades que exigem concentração plena como jogar xadrez, tocar um instrumento, meditação, andar de bicicleta, ou cozinhar.

- Arte e conhecimentos gerais de ciência, geografia, idiomas, ou temas de interesse sem relação com o trabalho ou o stress do dia a dia podem contribuir também para uma perspectiva mais ampla da vida.

- Ajude os outros informalmente em ações diárias e através de voluntariado. Promover o bem-estar de outros é algo extremamente energizante.

- E finalmente arrume um tempo para não fazer nada, isso mesmo nada.