Blog

Um hobby pode contribuir para o seu trabalho e muito

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

hobbytrabalho1

por Miguel Nisembaum.

Se a grande maioria de nossas escolhas profissionais acontecessem como quando escolhemos um hobby seriamos mais felizes e produtivos.

Alguns elementos para fazer uma boa escolha de um hobby e por que não dos próximos desafios do trabalho.

1-Interesses:

 

O ambiente, é sem dúvida um fator que pode contribuir para essa escolha.

Se desde cedo tenho acesso e exposição a uma variedade de temas consigo ampliar meu repertório de escolha. (Várias modalidades de esporte, exposição a natureza, literatura, cinema, conhecimentos gerais, quadrinhos, games, diferentes estilos de música, culturas e realidades sociais).

Interesses aparentemente desconexos além de ampliar conhecimento podem contribuir positivamente para abertura a novas experiencias e criatividade. Segundo Scott Barry Kaufman pesquisador da University of Pennsylvania a abertura a novas ideias e experiencias contribui para resultados mais criativos.

E natural que ao longo da vida nossos interesses mudem mesmo que dentro de uma mesma área mais ampla, posso iniciar praticando um esporte e ao longo da vida, mudar ou incorporar outros.  Ou ainda iniciar tocando um instrumento ou estilo de música e mudar ao longo da vida.

2-Consigo descobrir, aplicar e aprimorar meus talentos:

Se é natural mudar de interesses e objetivos ao longo da vida é importante considerar se esta mudança permite aplicar minhas capacidades naturais da forma mais plena possível.  

Entendendo talentos como capacidades naturais, ou segundo a psicologia positiva sentimentos, comportamentos e pensamentos frequentes que posso aplicar de forma produtiva. 

De alguma forma naquela atividade consigo fluir melhor, me sinto satisfeito e não vejo a hora de manifestar meus talentos novamente.

3-    Geração de bem-estar:

Martin Seligman um dos pioneiros da psicologia positiva definiu cinco fatores que contribuem para o bem-estar das pessoas e geralmente um hobby tem estes fatores manifestados.

Um hobby gera emoções positivas, contribui para a busca de significado, pode proporcionar relacionamentos positivos (Cozinhar para alguém, tocar com os amigos, jogar RPG, jogar basquete), engajamento (a satisfação em realizar a atividade gera comprometimento) e finalmente realização (ganhar um jogo, conseguir montar um quebra-cabeças, ou tocar uma música que gosto).]

4-    Um bom equilíbrio entre desafio e satisfação:

 

Este equilíbrio é importante se pensamos justamente em um hobby como algo que dá uma sensação de autonomia e liberdade e por consequência de fluidez.

Esses aspectos são conquistados aos poucos, por isso os desafios que me coloco precisam me tirar da zona de conforto, mas não a ponto de gerar frustração.

Estabeleça uma meta maior como norte e vá estabelecendo metas menores a cada etapa do caminho.

Ao longo do tempo vamos conquistando essa autonomia e liberdade desejada.]

5-    Perseverança:

 Quando vou incorporar os conhecimentos e habilidades necessárias para realizar aquele hobby a frequência de estudo e prática é muito importante.

Para manter esta frequência é importante trabalhar nestes dois fatores: autocontrole e garra.

Faz um tempo venho acompanhando o trabalho sobre autocontrole e garra da pesquisadora da Penn State Angela Duckworth, e é interessante que segundo as pesquisas que ela fez a presença constante destes dois elementos indicam sucesso em longo prazo se somados a talentos, habilidades, conhecimentos e experiência.

6-    Gestão de Energia:

 

Tony Schwarz em seu livro “The Way we work is not working” considera a importância de respeitarmos nossos ciclos biológicos intercalando momentos de concentração, renovação e descanso.

Estes ciclos também devem ser respeitados seja incorporando ou aprimorando um hobby ou no trabalho.

O livro questiona também o antigo modelo de trabalho com base nas 40 horas semanais, um modelo que funcionava na era industrial e não faz mais sentido em atividades que exigem muito mais de nossa capacidade intelectual, cognitiva e criativa.

Ter um hobby amplifica nossa capacidade de aprendizado:

Quando você pratica um hobby você incorpora novas habilidades e formas de pensar e isso se reflete em seu aprendizado no trabalho.

O Dr. Kevin Eschleman da San Francisco State University estuda as correlações entre hobbies e performance no trabalho, entre as atividades estão em destaque yoga, esportes em equipe, artes marciais, aprender a tocar um instrumento.

Fica uma reflexão individual na importância de respeitar esses elementos em nossas escolhas pessoais e de carreira e para as empresas ao contratar e desenvolver seus colaboradores.